Geraldo Soares Dias: “É preciso seguir as regras dos negócios com honestidade e clareza”

Entrevista

Jozailto Lima

Compartilhar

Geraldo Soares Dias: “É preciso seguir as regras dos negócios com honestidade e clareza”

“O Mangabeiras Club se tornará um dos condomínios mais luxuosos do Estado e do Nordeste”
7/5/2020 - 19h

 

Um homem que se converteu em sinônimo, ou codinome, de empresa. De trabalho. De negócios bem estruturados, bem amarrados e consolidados na esfera do mercado imobiliário do Estado de Sergipe.


Geraldo Soares Dias e Geraldo da Zelar são, ao mesmo tempo, uma mesma e única figura. Uma quase entidade que se constituiu ao longo de aproximadamente 50 anos no mercado de locação de imóveis residenciais e comerciais. E de alguns empreendimentos imobiliários.

São, ele e a Zelar, nomes referenciais, para quem bate continência uma enorme quantidade de empreendedores do setor imobiliário de Sergipe que vieram a seguir. Depois dele e dela, o mercado de locação sergipano nunca mais foi o mesmo. Ou seja, evoluiu.


O dela aqui tanto pode ser a Zelar quanto pode ser Romélia Andrade Dias, a esposa, com quem Geraldo está casado também há quase 50 anos, com quem tem quatro filhos e divide a mesma sala com mesas de trabalho coladas lado a lado no sede da Zelar na Avenida Jorge Amado. Dividem sala e somam em gestão, em objetivos e em significados.


“Eles formam um casal modelo na vida e nos negócios em Sergipe. Os dois se constituíram numa inspiração coletiva para muitos de nós”, admite o empresário Aroldo Franca, mantenedor da Valor, uma das mais modernas e ousadas imobiliárias de Sergipe, com atuação aqui e no Rio Grande Norte.

Geraldo da Zelar não faz o menor esforço para de fato reconhecer isso como uma verdade agradável. “A minha esposa é a cabeça pensante da empresa, a orientadora e uma conselheira de excelência. Todas as pautas são tratadas tendo sempre nela o farol que ilumina, abaixo de Deus, as nossas decisões”, diz ele.


E Romélia Andrade Dias tem iluminado muito bem a cabeça desse Geraldo e os destinos da Zelar. Em Sergipe e no meio em que eles atuam, diz-se “à boca graúda” - nada de “boca miúda” -, que ele e a Zelar são donos da maior carteira de imóveis locacionais em Sergipe, além de uma significativa quantidade de imóveis próprios.


Modesto e nada exibicionista, Geraldo engendra segredo diante disso. “Confesso que não faço ideia dos imóveis que outras pessoas possuam, e mesmo em relação aos que temos não disponho de uma ideia exata”, desconversa.


Mas Geraldo Soares Dias não esconde que pensa grande quando é preciso pensar grande. E é neste contexto que ele lidera dois empreendimentos marcantes e em linhas bem diferentes no Estado de Sergipe: o Condomínio Mangabeiras Club Residence, coisa de luxo-só no interior de Estância, e o Cemitério Jardim Campo Verde, na cidade de Lagarto, que já nasce com um serviço de crematório.


“O Condomínio Mangabeiras Club Residence representa mais um degrau de investimento de alto padrão de qualidade que oferecemos ao povo sergipano. Este investimento, em particular, tem representado um desafio motivador, considerando o valor da sua localização como qualidade de vida, a estrutura que estamos oferecendo e a certeza de que se tornará um dos condomínios mais luxuosos do Estado e do Nordeste brasileiro”, diz ele.


Religioso ao extremo, muito dado à família, às viagens e às amizades, Geraldo Soares Dias, 72 anos, é do tipo que encara trabalho como uma espécie de elixir do revigoramento. “O meu conceito de trabalho é o de que ele produz dignidade. Com a dignidade, os objetivos fluem. Gosto de trabalhar com gente”, diz ele.


“Gosto de agradar as pessoas visando contribuir com o desenvolvimento de um futuro melhor para todos. Normalmente trabalho em torno de 15 horas por dia. E vejo no trabalho um oxigênio de força, de renovação e de vida”, diz.

Geraldo Soares Dias nasceu no dia 15 de janeiro de 1950, na cidade de Aracaju. Ele é filho de José Raymundo Dias e de Alda Soares Dias, ambos já falecidos.

“Bem casado”, como costuma ressaltar, ele tem quatro filhos com a administradora e empresária Romélia Andrade Dias - Alexandro Andrade Dias, Aldo André Andrade Dias, Thiago Andrade Dias e Viviane Andrade Dias.
Geraldo da Zelar tem formação acadêmica em Administração de Empresas e em Direito desde 1994 e é pós-graduado em Processo Civil pela Universidade Gama Filho, do Rio de Janeiro.


Antes de atuar no Banco do Brasil e de abrir a Zelar em 1975, Geraldo Soares Dias conheceu o mundo do trabalho desde o início da adolescência: aos 12 anos já fazia bicos como vendedor.


Vendeu desde a famosa calça lee americana até as não menos notáveis máquinas de datilografias Remington, Facit e Olivetti. De tudo lhe ficou um pouco. “A fadiga não faz parte do meu histórico”, avisa.

Zelar Móveis: uma fortaleza a serviço dos negócios imobiliários sergipanos
Geraldo Soares e Romélia Andrade Dias: um casal unido para bem além do trabalho

 

SEGREDO DE SE MANTER DE PÉ POR TANTO TEMPO

“Tem que se gostar do trabalho como um estilo de vida e, mesmo diante das dificuldades, colocar a perseverança como uma aliada. É preciso seguir as regras dos negócios com honestidade e com clareza”

JLPolítica - Qual é o segredo para se manter de pé por tanto tempo num mercado que inova o tempo inteiro?
Geraldo Soares Dias -
Tem que se gostar do trabalho como um estilo de vida e, mesmo diante das dificuldades, colocar a perseverança como uma aliada. É preciso seguir as regras dos negócios com honestidade e com clareza, pautando o respeito como princípio nas relações entre clientes, parceiros e amigos.


JLPolítica - Afinal, como é que  o senhor se inicia na atividade do mercado imobiliário, e isso se dá em que ano?
GSD -
Desde o período em que atuei como empregado, o meu sonho sempre foi me tornar um empresário independente. O mercado imobiliário - que hoje é considerado como uma profissão reconhecida -, na minha época não funcionava desta forma. Aprendi com a atividade, praticando e consolidando a nossa marca com serviço, qualidade e credibilidade que já ultrapassam algumas décadas.


JLPolítica - Quando é que exatamente nasce a Zelar Imóveis?
GSD -
A nossa empresa nasceu em 1975, lá na Rua Laranjeiras. De lá até aqui, a Zelar atravessou várias etapas de mudanças, sempre em crescimento. Atualmente estamos em funcionamento na Avenida Jorge Amado, 900, no Bairro Jardins.

Geraldo Soares, Romélia Andrade Dias e todo o clã familiar: um povo longe da fadiga pelo trabalho

 

DA DUREZA DO COMEÇO DA VIDA
“Não foi nada fácil. Comecei aos 12 anos de idade como um vendedor. Fui militar e, depois, funcionário do Banco do Brasil. Ao lado da minha esposa, Romélia, fundei a Zelar Imóveis, que atua no ramo de imóveis comerciais e residenciais”

JLPolítica - Mas antes de colocar pé e mão no mercado imobiliário, o que o senhor fez mesmo no começo da sua vida funcional?
GSD -
Não foi nada fácil. Comecei aos 12 anos de idade como um vendedor. Fui militar e, depois, funcionário do Banco do Brasil. Ao lado da minha esposa, Romélia, fundei a Zelar Imóveis, que atua no ramo de imóveis comerciais e residenciais. Além disto, atuamos também em empreendimentos, como no caso do Loteamento São Judas Tadeu, localizado no Mosqueiro, investimos em galerias como também na construção mais recentemente do Mangabeiras Club Residence, em Estância, e do Cemitério Jardim Campo Verde, que também oferece o serviço de crematório, na cidade de Lagarto. Temos feito, eu e a minha família, um trabalho que visa contribuir com a qualidade de vida dos sergipanos e daqueles que escolhem Sergipe como sua morada.

 

JLPolítica - Em qual dos segmentos a Zelar Imóveis mais se firmou, entre os de locações comerciais e residenciais?
GSD -
Entre todos os segmentos que atuamos, obtivemos resultados positivos em todos eles, considerando que sempre analisamos bem as demandas e as necessidades do mercado. Nos destacamos como pioneira na administração de aluguéis garantidos, além de vendas de imóveis avulso.


JLPolítica - O senhor tem preferência entre um segmento e outro?
GSD -
A única preferência que motiva nossas ações empresariais é o amor que temos pelo trabalho, pela dedicação e pelos resultados que visam atender ao cliente e manter nossa empresa com liderança reconhecida pelos sergipanos.

Geraldo Soares Dias nasceu em 15 de janeiro de 1950 em Aracaju e é filho de José Raymundo Dias e de Alda Soares Dias

 

DA REALIZAÇÃO DE ATENDER A SERGIPE
“Não temos interesse de expandir para outros Estados. Fidelizamos a nossa empresa como sendo uma organização sergipana que serve, primeiramente, ao povo sergipano. O que procuramos expandir são as melhorias no atendimento aos nossos clientes e parceiros”

JLPolítica - O senhor diria que o mercado de locação de imóveis estaria num momento de vacas magras ou gordas atualmente?
GSD -
Embora tenhamos enfrentado uma pandemia que trouxe um recuo em diversos segmentos, considero que atualmente o nosso setor tem percebido um aquecimento favorável de retomada com tendência ao crescimento. Portanto, não acredito em crise para nosso setor.

JLPolítica - Além de Aracaju, onde mais a Zelar Imóveis atua dentro de Sergipe?
GSD -
A capital sergipana domina a maior parte dos produtos administrados pela Zelar. Porém, administramos também imóveis em alguns municípios do interior de Sergipe.

JLPolítica - O senhor e sua família têm planejamento de posicionar a empresa em outras praças para além do território de Sergipe?
GSD -
Não temos interesse de expandir para outros Estados. Fidelizamos a nossa empresa como sendo uma organização sergipana que serve, primeiramente, ao povo sergipano. O que procuramos expandir são as melhorias no atendimento aos nossos clientes e parceiros.

Casas reais nos lotes já vendidos do Condomínio Mangabeiras Club Residence, na zona rural de Estância: bom gosto

 

O CONDOMÍNIO MANGABEIRAS CLUB...
“... representa mais um degrau de investimento de alto padrão de qualidade que oferecemos ao povo sergipano. Este investimento tem representado um desafio motivador, considerando o valor da sua localização como qualidade de vida, a estrutura que estamos oferecendo e a certeza de que se tornará um dos condomínios mais luxuosos do Estado e do Nordeste”

JLPolítica - O que significa, do ponto de vista de objetivos, o Mangabeiras Club, lá em Estância?
GSD -
O Condomínio Mangabeiras Club representa mais um degrau de investimento de alto padrão de qualidade que oferecemos ao povo sergipano. Este investimento, em particular, tem representado um desafio motivador, considerando o valor da sua localização como qualidade de vida, a estrutura que estamos oferecendo e a certeza de que se tornará um dos condomínios mais luxuosos do Estado e do nordeste brasileiro.

 

JLPolítica - Ele é um condomínio de lotes ou de imóveis construídos?
GSD -
Trata-se de um condomínio de lotes com um diferencial, sendo todo murado, com quatro clubes distintos, como haras, clube social, clube náutico e clube natural, contemplando a preservação ambiental. Há, inclusive, um heliponto noturno em funcionamento.


JLPolítica - Qual é a dimensão física dele e estaria projetado para quantas edificações
GSD -
A área é de dimensão superior a um milhão e quinhentos mil metros quadrados, o projeto contempla a preservação ambiental e 714 lotes de mil metros quadrados.

Preservação ambiental, integração gente-natureza, é o traço principal do Mangabeiras Club Residence

 

DO PODERIO ECONÔMICO DE SERGIPE

“Considerar Sergipe como um mercado tímido seria o mesmo que afirmar que não temos empreendedores corajosos. E se tem algo que nunca me faltou - e a tantos outros sergipanos - foi a coragem. Eu acredito em Sergipe e em seu potencial de crescimento”

JLPolítica - Quanto por cento dele já foi comercializado?
GSD -
Em se tratando de percentual exato, o bom negociante não detalha. O que posso afirmar é que o investimento e a procura têm atendido às nossas expectativas e, inclusive, alguns proprietários têm avançado nas edificações em suas respectivas áreas, hoje já com casas prontas.

JLPolítica - O senhor classificaria o Mangabeiras Club de médio ou de alto luxo?
GSD -
O Condomínio Mangabeiras Clube Residence atende a esses dois níveis, considerando a qualidade de cada produto nele inserido, visando atender ao cliente mais exigente.

JLPolítica - O senhor não acha Sergipe meio tímido para empreendimentos de alto luxo?
GSD -
Considerar Sergipe como um mercado tímido seria o mesmo que afirmar que não temos empreendedores corajosos. E se tem algo que nunca me faltou - e a tantos outros sergipanos -foi a coragem. Eu acredito em Sergipe e em seu potencial de crescimento. Quando a porta do turismo for, de fato, aberta, não tenho dúvida de que a migração para áreas que aproximam o homem da natureza tende a crescer, porque está assim em todo o mundo. E devo dizer que Sergipe oferece um cenário perfeito para esta clientela. Aqui, temos o que muitos procuram - natureza, qualidade de vida e sossego.

O futuro desenha o ritmo e o bem-estar no Mangabeiras Club Residence

 

ZELAR NÃO PLANEJA ATUAR COMO CONSTRUTORA

“Não há, por parte da empresa Zelar, interesse em atuar como uma construtora. Nossos investimentos são direcionados aos nossos imóveis onde, a partir deles, construímos novas linhas de investimento e oferta de produtos”

JLPolítica - A realização do Mangabeiras Club eleva a Zelar ao status de construtora, ou ela já atua nessa área?
GSD -
Não há, por parte da empresa Zelar, interesse em atuar como uma construtora. Nossos investimentos são direcionados aos nossos imóveis onde, a partir deles, construímos novas linhas de investimento e oferta de produtos.


JLPolítica - Por que o senhor escolheu a cidade de Lagarto para instalar ali o Cemitério Jardim Campo Verde? E por que não em Aracaju, onde aparentemente há uma demanda maior?
GSD -
Embora a capital sergipana pudesse ser um endereço mais atrativo para investir em um cemitério moderno e avançado, atendemos a sugestão de um amigo pela necessidade daquela região que é carente de um investimento para este segmento, e estamos seguros de que fizemos o certo.  


JLPolítica - Mas quais as características principais do Cemitério Jardim Campo Verde?
GSD -
Somos um dos poucos registrados como crematório e, no tocante ao que oferecemos, o que posso assegurar é que se trata do mais moderno do nosso Estado. Terá, inclusive, um velatório como base em Aracaju para as famílias que queiram velar seus mortos aqui e cremá-los em Lagarto.

Andar pelo mundo: hobby que Geraldo Soares e Romélia Andrade Dias transformam em aprendizado para aplicar à vida da Zelar

 

CEMITÉRIO JARDIM CAMPO VERDE COM CREMATÓRIO
“Somos um dos poucos registrados como crematório e, no tocante ao que oferecemos, o que posso assegurar é que se trata do mais moderno do nosso Estado. Terá, inclusive, um velatório como base em Aracaju para as famílias que queiram velar seus mortos aqui e cremá-los em Lagarto”

JLPolítica - Mas quais as especificações desse crematório?
GSD -
Já estamos na fase final da implantação do crematório, mas quanto as especificações só posso adiantar que é um dos mais moderno do Estado.

JLPolítica - Já está tudo pronto nesse empreendimento?
GSD -
Estamos finalizando alguns itens e em algo perto de 60 dias o crematório já estará concluído para atender se for necessário. Mas a área do cemitério já está em funcionamento há mais de um ano.


JLPolítica - Quantos empregos diretos os seus negócios geram Sergipe?
GSD -
Geramos algumas dezenas de empregos, seguindo sempre a demanda de necessidades da nossa empresa.

Cemitério Jardim Campo Verde, em Lagarto: obra monumental, que já vem com crematório

 

DO PODER DE DONA ROMÉLIA ANDRADE DIAS

“A minha esposa é a cabeça pensante da empresa, a orientadora e uma conselheira de excelência. Todas as pautas são tratadas tendo sempre nela o farol que ilumina, abaixo de Deus, as nossas decisões”

JLPolítica - Qual é o papel de dona Romélia Andrade Dias na construção, consolidação e no futuro da Zelar e dos negócios dessa imobiliária?
GSD -
A minha esposa é a cabeça pensante da empresa, a orientadora e uma conselheira de excelência. Todas as pautas são tratadas tendo sempre nela o farol que ilumina, abaixo de Deus, as nossas decisões.

JLPolítica - O senhor e dona Romélia Andrade Dias são considerados um casal com boa disponibilidade para viagens. O que os senhores veem mundo afora estimula a aplicar em seus negócios em Sergipe?
GSD -
É verdade: eu e Romélia somos apreciadores de viagens como expectativa de crescimento através do conhecimento de tudo a que temos acesso. A cada viagem, um novo aprendizado e a oportunidade de interagir com pessoas e culturas diferentes.

 

JLPolítica - Aos 72 anos e na ativa, o trabalho lhe remoça ou lhe fadiga?
GSD -
Remoça. A fadiga não faz parte do meu histórico. Normalmente trabalho em torno de 15 horas por dia. E vejo no trabalho um oxigênio de força, de renovação e de vida.

Detalhe interno do Cemitério Jardim Campo Verde, em Lagarto

 

“FADIGA NÃO FAZ PARTE DO MEU HISTÓRICO”
O meu conceito de trabalho é o de que ele produz dignidade. Com a dignidade, os objetivos fluem. Gosto de trabalhar com gente. Gosto de agradar as pessoas visando contribuir com o desenvolvimento de um futuro melhor para todos”

JLPolítica - Mas para o senhor, qual é mesmo o conceito de trabalho?
GSD -
O meu conceito de trabalho é o de que ele produz dignidade. Com a dignidade, os objetivos fluem. Gosto de trabalhar com gente. Gosto de agradar as pessoas visando contribuir com o desenvolvimento de um futuro melhor para todos.


JLPolítica - Como é a configuração familiar do senhor e de dona Romélia? Os senhores têm sucessores? Estão preparando o terreno para eles?
GSD -
Eu e Romélia somos pai e mãe de quatro filhos: Alexsandro, Aldo André, Thiago e Viviane, a quem buscamos integrá-los na nossa rotina de trabalho. Posso afirmar que nossa empresa representa uma ação coletiva da nossa família somada aos nossos funcionários mais diretos que estão conosco há anos. Nesta junção, nossos filhos acompanham e participam das demandas que envolvem nossos investimentos e serviços.


JLPolítica - É verdade que a Zelar é a empresa deste ramo com o maior número de imóveis próprios em Sergipe, e o senhor teria problemas em citar quantos?
GSD -
Confesso que não faço ideia dos imóveis que outras pessoas possuam, e mesmo em relação aos que temos não disponho de uma ideia exata.

Mangabeiras Club Residence tem uma área bucólica de 1,5 milhão de metros quadrados

 

“USO SEMPRE SINCERIDADE E HUMILDADE NAS PALAVRAS”

“Considero-me um empresário normal, que possui um leque de relacionamentos, graças a Deus, admirável. Admito que para isso não busco me encaixar nos padrões convencionais e uso sempre a sinceridade nas palavras e a humildade de reconhecer quando desconheço algo”

JLPolítica - O senhor e o corpo funcional da Zelar têm facilidade de se apropriarem da evolução tecnológica do setor, como as que se dão nas plataformas de mediação imobiliária?
GSD -
Dispomos de um corpo funcional de alta qualidade que possui capacidade técnica para operacionalizar também através das plataformas disponíveis para o mercado imobiliário.


JLPolítica - O senhor se considera uma pessoa de fácil relacionamento? E qual a receita para isso?
GSD -
Considero-me um empresário normal, que possui um leque de relacionamentos, graças a Deus, admirável. Admito que para isso não busco me encaixar nos padrões convencionais e uso sempre a sinceridade nas palavras e a humildade de reconhecer quando desconheço algo.

JLPolítica - O estágio e o status da economia sergipana lhe preocupam enquanto empreendedor? O que se deve fazer para que haja uma evolução sustentável e continuada dessa economia?
GSD -
A maior contribuição de um empreendedor na área da economia é atender às necessidades da população na qual ele está inserido, sem gerar comprometimento para as futuras gerações. Para isso, se faz necessário agir corretamente na linha produtiva, favorecendo sempre para o crescimento econômico dos que trabalham e dos que produzem.

Geraldo Soares Dias: o trabalho dignifica as pessoas
Deixe seu Comentário

*Campos obrigatórios.