Rafaella Mamede: “O Grupo AM Malls aposta no destino Sergipe e na força do seu Centro de Convenções”

Entrevista

Jozailto Lima

Compartilhar

Rafaella Mamede: “O Grupo AM Malls aposta no destino Sergipe e na força do seu Centro de Convenções”

“Incluiremos o Centro de Convenções AM Malls no rol dos melhores do Brasil”
2/7/2022-19h

O Grupo AM Malls, natural do Rio de Janeiro e se aproximando dos 27 anos de experiência no mercado, não chegou a Sergipe apenas por chegar. Apenas para tocar mercantilmente mais um negócio simbolizado pelo potencial do Centro de Convenções que desde agosto do ano passado leva o seu sobrenome.

Pelo que diz uma de suas vozes representativas, o Grupo AM Malls chegou para se somar. Chegou para impulsionar Sergipe, Aracaju e as potencialidades nos diversos ramos do turismo, sobretudo dos eventos.

A chegada desse grupo a Sergipe trata-se da materialização de uma PPP - Parceria Público-Privada - de que tanto fala o Governo sergipano. No caso dessa que envolve o Centro de Convenções de Sergipe e o Grupo AM Malls, são de 25 anos e renováveis por mais 10.

De cara, essa PPP traz uma série de contrapartidas a serem cumpridas pelo Grupo AM Malls, que implicam investimento de R$ 10 milhões para já e que devem se completar num prazo de 24 meses. O Governo do Estado já investiu ali R$ 30 milhões.

Mas o maior capital nesta parceria parece ser mesmo o ânimo positivo que move o Grupo AM Malls diante da empreitada de fazer Sergipe se redescobrir e se recapacitar para atrair grandes eventos na esfera turística.

“Independentemente desses prazos, quero dizer logo de início que o Grupo AM Malls aposta no destino Sergipe e na força do seu Centro de Convenções”, avisa sem rodeios a empresária Rafaella Mamede, diretora geral de Centro de Convenções AM Malls.

E é bom levar em conta que Rafaella Mamede não é uma falante executiva qualquer. Ela é a voz direta do Grupo Antonio Mamede, cujo sócio majoritário é o pai e que empresta as duas iniciais para a formação do nome da empresa que nasceu na cidade do Rio de Janeiro e que em agosto deste ano fará 27 anos.

Portanto, a afirmação de que o Grupo AM Malls não chegou a Sergipe apenas por chegar pode sustentar-se bem até pelo prazo alongado dessa PPP.

“Incluiremos o Centro de Convenções AM Malls no rol dos melhores do Brasil, incorporando Sergipe no seleto grupo capaz de sediar os mais grandiosos e diversos eventos, tais como feiras nacionais e internacionais, congressos, seminários, shows, entre outras atrações”, compromete-se Rafaella Mamede.

Mas o AM Malls tem planos por aqui que vão bem além do compromisso de ressuscitar o antigo Centro de Convenções e de reposicionar Sergipe e Aracaju de volta no centro dos negócios do turismo.

Para se ter ideia da sede de objetivos com que o AM Malls atraca em Sergipe, é plano do grupo o projeto cenográfico de uma Cidade Bíblica, evocando temática do Velho Testamento que, se for mesmo materializado como está nos planos, vai dividir em antes e depois o turismo sergipano.

“A Cidade Bíblica é um projeto de dimensão internacional, ainda em desenvolvimento, mas que tem ganhado força no nosso grupo. Trata-se de um Parque Temático Bíblico, unido a um conglomerado de torres de hotéis, área de convenções, serviços e convívio”, informa Rafaella Mamede. “Estima-se um potencial de atração de visitantes de mais 200 mil pessoas em média por dia”, complementa.

Nesta Entrevista, Rafaella Mamede diz muito sobre as intenções do grupo da família com essa chegada a Sergipe, revela que confia no potencial turístico do Estado e nas empresas locais promotoras de eventos, revela o que intenciona o AM Malls com a contratação do empresário da área de eventos Alexandre Porto para assessorá-lo nos negócios por aqui e se declara feliz por estar vivendo e se apropriando das ambiências de Aracaju há quase um ano. 

Ana Rafaella Pires Mamede nasceu no dia 4 de novembro de 1995 na cidade do Rio de Janeiro e é filha de Antonio Joaquim Mamede Neto e de Vilma Teixeira Pires.

Solteira, ela é engenharia de Produção com graduação pela Universidade Federal Fluminense e tem ainda curso superior em Empreendedorismo e Inovação pela Universidade Federal Fluminense.

Fachada projetada do Centro de Convenções AM Malls: novo ânimo sobre o turismo de evento que
Rafaella Mamede, em Vieux Port Marseille, no litoral da França

 

DA CHEGADA A ARACAJU ÀS CONTRAPARTIDAS
“Nosso contrato é de 25 anos, mas renovável por mais 10. Nós iniciamos as nossas ações em Sergipe no dia 9 de agosto de 2021 e as contrapartidas são a aquisição e a instalação de equipamentos, com destaque principalmente para o sistema de refrigeração, de mobilidade vertical e todo o mobiliário”

 JLPolítica - Por quantos anos será a concessão de gestão do Centro de Convenções de Sergipe à AM Malls pelo Governo do Estado de Sergipe?
Rafaella Mamede -
Nosso contrato é de 25 anos e renovável por mais 10. Mas, independentemente desses prazos, quero dizer logo de início que o Grupo AM Malls aposta no destino Sergipe e na força do seu Centro de Convenções.

JLPolítica - A partir de quando começou a valer esse contrato?
RM -
Nós iniciamos as nossas ações em Sergipe no dia 9 de agosto de 2021.

JLPolítica - Quais foram as contrapartidas pactuadas em obras entre a AM Malls e o Governo sergipano sobre esse equipamento?
RM -
Essas contrapartidas são a aquisição e a instalação de equipamentos, com destaque principalmente para o sistema de refrigeração, de mobilidade vertical e todo o mobiliário.

Rafaella Mamede e o presidente da Fecomércio Laércio Oliveira no lançamento do Calendário de Eventos de Negócios de 2022 da Câmara Empresarial de Promotores de Feiras e Eventos da Fecomércio

 

DOS PLANOS FUTUROS PARA O CENTRO DE CONVENÇÕES
“Incluiremos o Centro de Convenções AM Malls no rol dos melhores do Brasil, incorporando Sergipe no seleto grupo capaz de sediar os mais grandiosos e diversos eventos, tais como feiras nacionais e internacionais, congressos, seminários, shows, entre outras atrações”

 JLPolítica - Qual é o prazo dado a AM Malls para essas obras ficarem prontas?
RM -
Será de 24 meses.

JLPolítica - Elas virão num só pacote ou serão realizadas em diversas etapas?
RM -
Os investimentos serão realizados conforme o planejamento de uso do equipamento, e em conformidade com as demandas do setor tão impactado no período de pandemia e pós-pandemia.


JLPolítica - Quais serão mesmo as novidades que a AM Malls vai inserir no corpo do equipamento?
RM -
A modernização passa por dotá-lo de maior conforto e tecnologia, a exemplo do novo sistema de refrigeração bem formulado para atender a capacidade, poltronas e ambientes confortáveis e integrados, e um novo sistema de estacionamentos. Além de eficiente sistema de gestão de resíduos sólidos e efluentes e, ainda, uso eficiente de tecnologias da informação e comunicação para a boa gestão, transparência e geração de novas oportunidades de negócios através do uso de tecnologia, sempre buscando a excelência. Com isso, incluiremos o Centro de Convenções AM Malls no rol dos melhores do Brasil, incorporando Sergipe no seleto grupo capaz de sediar os mais grandiosos e diversos eventos, tais como feiras nacionais e internacionais, congressos, seminários, shows, entre outras atrações.

Aulão do Enem, com 4.400 mil alunos, um dos primeiros eventos no novo espaço do Centro de Convenções AM Malls

 

POR UM CENTRO DE CONVENÇÕES LIGADO À REALIDADE
“Faz parte do projeto um uso diversificado, como também espaços institucionais e de serviços comerciais que integrem o Centro de Convenções ao dia a dia da cidade de Aracaju. Este conceito deve contribuir para o sucesso do empreendimento, não apenas por sua localização estratégica, bem como para o cumprimento de seu papel de equipamento social no turismo”

 JLPolítica - Tudo isso deverá ter um custo aproximado de quanto?
RM -
Será de aproximadamente R$ 10 milhões.

JLPolítica - Por que o Grupo Antônio Mamede optou por esta parceria com o Estado de Sergipe?
RM -
O Estado de Sergipe vem se mostrando um ambiente indutor de negócios, com grande atratividade e potencialidade para a realização de investimentos a partir de uma atmosfera institucional, política e empresarial positiva. Tudo isso chamou a atenção do nosso grupo e daí a nossa decisão de participar desse importante empreendimento.


JLPolítica - O grupo de sua família pretende tocar e empreender o Centro de Convenções AM Malls focado somente na captação de eventos externos, ou intenciona dar uma nova inserção também na vida cotidiana do lugar?
RM -
Faz parte do projeto um uso diversificado do equipamento, a exemplo dos espaços principais que são para a realização de eventos, como também espaços institucionais e de serviços comerciais que integrem o Centro de Convenções ao dia a dia da cidade de Aracaju. Entendemos que este conceito deve contribuir para o sucesso do empreendimento, não apenas por sua localização estratégica, bem como para o cumprimento de seu papel de equipamento social na área do turismo.

Em busca de novas expertises, Rafaella Mamede visita institucionalmente o Centro de Convenções Ruth Cardoso, em Maceió, Alagoas

 

DA SEDUÇÃO DE ARACAJU SOBRE OUTRAS CAPITAIS
“Aracaju apresenta várias oportunidades específicas, tanto que se mostra uma capital que atrai pessoas de diversos locais do Brasil em momentos importantes ao longo do ano, tanto para o turismo quanto se mudando para viver na cidade por seu ritmo de paz, ambiente familiar e crescente desenvolvimento econômico”

 JLPolítica - Mas, afinal, para a senhora, qual é o potencial de captação de eventos do Estado de Sergipe, sobretudo da sua capital?
RM -
É positivo. Sergipe tem muito potencial turístico, principalmente para a atração de eventos regionais e nacionais. Com um equipamento como o Centro de Convenções em pleno funcionamento, será mais um grande atrativo, em função da capacidade de receber esses eventos, sendo fundamental o trabalho em conjunto com o trade turístico e as Secretarias Estadual e Municipal de Turismo para construir uma agenda com foco na atração desses eventos para galgar um rumo de crescimento ainda maior não só para o Centro de Convenções, mas para toda imensa cadeia que é impactada positivamente pelo turismo de eventos, e o resultado virá de forma rápida. No que depender do nosso grupo, temos convicção de que viemos, em parceria com o trade local, para somar à essa cadeia, e ficamos felizes em contribuir para reabertura de um equipamento tão importante e relevante para o Estado e para a captação de grandes eventos.


JLPolítica - O que Aracaju teria de plus frente a Salvador, Maceió ou Recife nessa seara?
RM -
Temos percebido que Aracaju apresenta várias oportunidades específicas, tanto que se mostra uma capital que atrai pessoas de diversos locais do Brasil em momentos importantes ao longo do ano, tanto para o turismo quanto se mudando para viver na cidade, por seu ritmo de paz, ambiente familiar e crescente desenvolvimento econômico.


JLPolítica - Mas isso basta?
RM – Não, e é n
ecessário mencionar, ainda, inúmeras belezas cênicas que o Estado possui e que o diferencia dos demais do Brasil, a exemplo dos cânions e da foz do rio São Francisco, dos ativos ambientais, das orlas pôr do sol, da Atalaia e nova Orla Sul, do centro histórico de Aracaju e de cidades como Laranjeiras e São Cristóvão. Além de cidades turísticas ao Sul do Estado, como as que abrigam a Praia do Pontal e Terra Caída, Indiaroba, povoado Crasto, em Santa Luzia do Itanhy, as lindas Praias do Saco e Abaís, em Estância, a beleza encantadora da Praia de Pirambu e de novos atrativos turísticos que estão surgindo, como a Rota do Engenho, no Sul do Estado. O fato de Aracaju ser uma capital que ainda não sediou determinados eventos, passa a ser também um ponto positivo para nós pelo fator novidade, tendo em vista muitos eventos que já repetiram sua cidade-sede por diversas vezes. Além disso, Aracaju é uma cidade muito acolhedora, com uma mobilidade de maior fluidez, com uma proximidade maior entre os hotéis, o aeroporto, o Centro de Convenções e os pontos turísticos e com excelentes equipamentos e rede hoteleira de ótimo padrão.  Todos esses pontos são avaliados pelas comissões organizadoras dos eventos.

Alexandre Porto, empresário da área, com domínio de mercado com a Êxito Eventos, é reforço da AM Malls para o novo Centro de Convenções

 

AM MALLS, UM GRUPO DISPOSTO A DAR E A RECEBER
“O grupo possui vasta experiência na gestão de espaços a completar 27 anos em agosto, sendo Centro de Convenções o primeiro do nosso portfólio. Em Sergipe, nossa impressão tem sido positiva e esperamos contribuir com nosso know-how, bem como aprender com a experiência do setor local”

JLPolítica - Qual é a missão que o grupo da sua família reserva para o empresário de eventos Alexandre Porto no âmbito da captação de atrações para o Centro de Convenções AM Malls?
RM -
O Alexandre Porto trata-se de um excelente profissional, muito competente e experiente com o setor e que acreditamos ter muito a contribuir conosco e com o desenvolvimento do turismo de eventos de Sergipe.

JLPolítica - A atividade de captação de eventos é permeada por uma certa agressividade nas disputas. Aracaju estaria madura para encarar esses solavancos?
RM -
Entendemos que a infraestrutura para a oferta de serviços no turismo de eventos em Sergipe vem se profissionalizando muito nos últimos anos e captar eventos não é algo novo para Aracaju. Estudando esse mercado, percebi que já houve uma época em que grandes eventos ocorreram por aqui e havia uma estratégia de captação de eventos em execução. O que precisamos é, agora com o Centro de Convenções em operação, resgatar o que já foi feito, trazer novas experiências e construir a quatro mãos uma nova estratégia a ser desenvolvida por um conjunto de instituições públicas e privadas nas quais o Grupo AM Malls se insere. De modo que conheço muitas outras capitais e sei que Aracaju está preparada para receber grandes eventos e nós estaremos juntos para nos somar a todos que desejem transformar Aracaju em uma capital referência no setor de eventos. 


JLPolítica - A senhora acha que os fornecedores de eventos em Sergipe estão preparados para as novas demandas que vocês trarão?
RM -
Até o momento e neste quase um ano de operação nossa experiência tem sido positiva. Temos nos deparado com profissionais de boa qualidade técnica e muito preparados. Ainda há também a demanda por maior capacitação de parcela do setor, mas à medida que os eventos começarem com mais intensidade e que os grandes organismos como o Sebrae e o Senac tenham maior demanda para capacitar esse setor, os resultados serão imediatos, porque o sergipano é um povo muito determinado e empreendedor, que sabe enxergar as oportunidades. Esperamos contar com a rede de fornecedores locais para o desenvolvimento do turismo de Sergipe.

Visão do Centro do Rio de Janeiro, a partir da perspectiva da janela da sala de reuniões da AM Malls

 

DO PROJETO CIDADE BÍBLICA QUE SERGIPE ABRIGARÁ
“A Cidade Bíblica é um projeto de dimensão internacional, ainda em desenvolvimento, mas que tem ganhado força no nosso grupo. Trata-se de um Parque Temático Bíblico, unido a um conglomerado de torres de hotéis, área de convenções, serviços e convívio. Estima-se um potencial de atração de visitantes de mais 200 mil pessoas em média por dia”

 JLPolítica - A empresa de sua família tem expertise em shopping centers. O Centro de Convenções de Sergipe seria o primeiro dessa área administrado por vocês e qual a impressão que ele está deixando no grupo nesses primeiros meses?
RM -
De fato, o grupo possui vasta experiência na gestão de espaços a completar 27 anos em agosto, sendo Centro de Convenções o primeiro do nosso portfólio. Em Sergipe, nossa impressão tem sido positiva e esperamos contribuir com nosso know-how, bem como aprender com a experiência do setor local. Para além disso, por meio de benchmarking e visitas in loco a outros espaços e reuniões com os profissionais gestores de centros de convenções em diversos Estados do país, buscamos analisar e trocar as melhores práticas do setor, algo que já ocorre muito na indústria de shopping centers e que trazemos também para a realidade de convenções. Uma característica que já é marcante no nosso grupo é a de também trazer e valorizar a vinda de profissionais altamente experientes na área, mixando profissionais sênior e juniores para obter equipes dinâmicas, ágeis, com vasto conhecimento e grande potencial de entrega.

17JLPolítica - Para a senhora, o que significa a existência de apenas sete mil leitos de hotéis em Aracaju? Isso não é uma trava nos caminhos da captação dos grandes eventos?
RM -
Entendemos que o Estado de Sergipe passou por um período difícil em seu setor de eventos, com o fechamento do Centro de Convenções e posterior período de pandemia. Com a sua abertura e em parceria com outros espaços de eventos, a tendência é que o setor volte a prospectar e que, assim, haja o surgimento de novas demandas por serviços de hospedagem e, em função disso, o setor privado realize os investimentos necessários.


JLPolítica - A sua família poderá fazer intervenções e investimentos futuros na hotelaria sergipana para tentar dissipar e atenuar essa carência?
RM -
O foco do Grupo AM Malls em Sergipe nesse momento é o Centro de Convenções e o fortalecimento do setor hoteleiro e de eventos.

Rafaella Mamede com o pai Antonio Mamede, a mãe Vilma Teixeira Pires, os irmãos e os avós

 

DA MELHORIA DE OFERTA NA MALHA VIÁRIA
“A tendência é de que a demanda aumente, fazendo com que seja necessário ofertar uma gama maior de voos e, somada a ela, a realização de ações em parceria entre o Centro de Convenções, o Governo do Estado e as companhias aéreas, e aí o setor hoteleiro demonstrará a grande potencialidade do Estado em atrair novas rotas”

JLPolítica - Qual é mesmo a dimensão, o alcance e a anatomia do Projeto Cidade Bíblica que a sua família intenciona implantar em Sergipe? E seria em que região sergipana?
RM -
A Cidade Bíblica é um projeto de dimensão internacional, ainda em desenvolvimento, mas que tem ganhado força no nosso grupo. Trata-se de um Parque Temático Bíblico, unido a um conglomerado de torres de hotéis, área de convenções, serviços e convívio. Estima-se um potencial de atração de visitantes de mais 200 mil pessoas em média por dia.

20JLPolítica - O desterro de Sergipe e de Aracaju por parte das rotas das companhias áreas nacionais é algo que lhes preocupa, e como vocês poderão contribuir para atenuar isso?
RM -
De fato, nos preocupa. Porém, apesar da questão dos valores e logística aérea para o Estado carecerem de melhorias, temos presenciado o empenho do Governo de Sergipe, por meio da sua Secretaria de Turismo, em promover parcerias com a iniciativa privada na atração de novas rotas de malhas aéreas, bem como em tornar mais acessíveis as existentes. Este é um forte indício de que, com esforço e trabalho conjunto, Sergipe poderá ter a sua rota melhorada.   


JLPolítica - A senhora vê, então, uma mudança no setor?
RM -
Sim. A tendência é de que a demanda aumente, fazendo com que seja necessário ofertar uma gama maior de voos e, somada a ela, a realização de ações em parceria entre o Centro de Convenções, o Governo do Estado e as companhias aéreas, e aí o setor hoteleiro demonstrará a grande potencialidade do Estado em atrair novas rotas e que estas venham consolidar o turismo como um todo para o Estado. 

Ternura familiar: Rafaella Mamede bebê, em 1996, sob o acalanto do pai Antonio Mamede

 

DA ORIGEM E DO QUE TOCA O GRUPO AM MALLS
“A empresa nasce na cidade do Rio de Janeiro, já tendo atuado, em parceria com outras empresas do setor de shopping centers em todas as regiões do país com o trabalho de planejamento, desenvolvimento, comercialização e também consultoria. Antonio Mamede é o sócio majoritário do grupo. Há sociedades com grupos de investidores, a depender do projeto”

 JLPolítica - Quantos anos tem a AM Malls e qual é o perfil do Grupo no qual essa empresa está inserida?
RM -
Nosso Grupo empresarial tem 26 anos de atuação no mercado a completar agora no próximo dia 27 de agosto. Nosso perfil é do planejamento, do desenvolvimento, da administração e comercialização de shopping centers e empreendimentos imobiliários, analisando grandes projetos.

JLPolítica - Quantos empregos em média o grupo da sua família gera?
RM -
O Grupo AM Malls e seus parceiros empregam um número variado de pessoas de acordo com cada empreendimento, desde a realização de obras para implementação de shopping centers, como na gestão operacional de espaços locáveis. Como exemplo, o Parque Shopping America, no Rio de Janeiro, estima gerar 3.500 empregos diretos e indiretos durante a obra, e em operação, aproximadamente 2.000. Em Sergipe, a nossa expectativa é termos a geração de 20 empregos diretos e em média 250 indiretos em seu período maduro.


JLPolítica - Onde nasce a empresa e tem ações e intervenções em quantos Estados brasileiros?
RM -
A empresa nasce na cidade do Rio de Janeiro, já tendo atuado, em parceria com outras empresas do setor de shopping centers, em todas as regiões do país com o trabalho de planejamento, desenvolvimento, comercialização e também consultoria.  

Parque Shopping America, Rio de Janeiro: um dos empreendimentos da AM Malls

 

RENDIDA AOS ENCANTOS DE ARACAJU
“O ambiente em Aracaju é bastante familiar, e a cidade parece convidar e abrir os braços de forma sutil e gradual para os visitantes. Estou gostando bastante do jeito sergipano, seus modos e também suas belezas naturais. Particularmente, me encantei muito com os rios de Aracaju, sua extensão e possibilidades de lazer e de atividades esportivas, e acho muito charmosa a cidade estar entre os rios e o mar”

 JLPolítica - Antonio Mamede é o mantenedor singular, ou ele tem sócios?
RM -
Antonio Mamede é o sócio majoritário do grupo. Há sociedades com grupos de investidores, a depender do projeto.

JLPolítica - O Grupo de Antonio Mamede tem shoppings próprios ou apenas administra os de terceiros?
RM -
Atualmente, temos três projetos próprios - Parque Shopping America, na Tijuca, na cidade do Rio de Janeiro, Parque Shopping Caminho Imperial, em Campinho, Rio de Janeiro, e Parque Shopping Santa Cruz, também na cidade do Rio, e em desenvolvimento com dois shoppings para terceiros.

JLPolítica - A senhora, pessoalmente, já se apropriou dos modos, vivências e traços da cidade de Aracaju?
RM -
Estou gostando bastante do jeito sergipano, seus modos e também suas belezas naturais. Particularmente, me encantei muito com os rios de Aracaju, sua extensão e possibilidades de lazer e de atividades esportivas, e acho muito charmosa a cidade estar entre os rios e o mar. A extensão das ciclovias e os grupos reunidos para a prática coletiva também me chamam a atenção. Além disso, aprecio muito a culinária local, as frutas regionais, os mercados municipais, o camarão e estou também desenvolvendo meus dotes com a quebra do caranguejo.

Visita técnica da Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais - Apae - que faz em Sergipe este ano as XXIII Olimpíadas Nacionais das Apaes

JLPolítica - Então a senhora e a cidade entenderam-se bem...
RM -
Sim. O ambiente em Aracaju é bastante familiar, e a cidade parece convidar e abrir os braços de forma sutil e gradual para os visitantes e recém-chegados. Aproveito a oportunidade para agradecer a todos que me acolheram de maneira tão gentil e profunda e me mostraram de perto a sergipanidade.

JLPolítica - O que mais lhe chamou a atenção no ritmo existencial da cidade?
RM -
A atmosfera é de bastante trabalho, porém, com um ritmo calmo, diferente de tudo que eu já havia visto em outras cidades. Em Aracaju, a minha impressão particular é de que se misturam a qualidade técnica das entregas e o crescente desenvolvimento econômico com um ritmo de vida mais sereno e tranquilo. Além disso, sem o trânsito de outras capitais, é possível, em dias úteis, até mesmo se deslocar para almoçar em casa e voltar sem perder o horário comercial, algo quase impensável na minha rotina anterior e que aprendi a valorizar bastante.

PPP selada: governador Belivaldo Chagas e os representantes da AM Malls batem martelo de um negócio para 35 anos
Deixe seu Comentário

*Campos obrigatórios.