RETOMANDO
Por | 15 de Set de 2017, 16h45
Prefeitura instala Conselho de Desenvolvimento Econômico de Aracaju
O Comden foi criado pelo prefeito Edvaldo Nogueira por lei sancionada em 2011. Porém, não funcionou na gestão anterior
Compartilhar

Posse e reunião do Conselho ocorreu nesta sexta, 15 (Foto: Marco Vieira/PMA)

O prefeito Edvaldo Nogueira instalou o Conselho Municipal de Desenvolvimento Econômico de Aracaju (Comden), na manhã desta sexta-feira, 15. Foram empossados 16 conselheiros titulares e 16 suplentes que irão representar os diversos segmentos d a sociedade, com o objetivo de elaborar projetos e discutir políticas públicas para o crescimento e o desenvolvimento econômico da capital sergipana.

O Comden foi criado pelo prefeito Edvaldo Nogueira por lei sancionada em 2011. Porém, não funcionou na gestão anterior e só com a atual administração está iniciando de fato as suas atividades. “O Conselho será um instrumento de debate, de discussão e de ajuda para que a gente possa planejar o futuro da nossa cidade. Ele está ancorado naquilo que nos comprometemos com a população e trará ideias para melhorar cada vez mais a administração”, afirma Edvaldo, que também assume a presidência do órgão.

Este é o primeiro projeto do Planejamento Estratégico de Aracaju que está sendo colocado em prática. “Junto a ele, materializa-se também um conjunto de valores, conceitos e concepções que a gestão tem. Um deles, por exemplo, é a elevação da qualidade da participação da sociedade dentro da administração municipal. Tudo isso reflete a abertura que a gestão tem para unir-se à sociedade como um todo”, afirma o secretário municipal de Governo, Carlos Cauê.

As reuniões serão realizadas trimestralmente para debate de uma pauta elaborada com antecedência e para discussão de novas reivindicações, ideias e propostas para que também sejam analisadas pela Prefeitura.

Para o secretário municipal de Desenvolvimento Econômico, Ciência, Tecnologia e Turismo, Jorge Santana, neste novo espaço, “a administração irá efetivamente dialogar com as lideranças representativas”. “A sociedade recebe informações da administração e a administração recebe sugestões, críticas e propostas dessas lideranças. Acredito que se tornará um importante fórum para aperfeiçoar o relacionamento da gestão com a sociedade”, ressaltou.

O presidente da Câmara de Dirigentes Lojistas de Aracaju (CDL), Breno Barreto, considera o Conselho como uma excelente iniciativa da Prefeitura e uma grande oportunidade para o diálogo. “A sociedade como um todo está aqui presente, representada por várias instituições, que estarão integrando este conselho. Isso fará com que as necessidades da cidade cheguem até o executor maior, que é o prefeito”, diz.

O superintendente do Instituto Euvaldo Lodi (IEL/SE), Rodrigo Rocha, elogia a iniciativa, por permitir ações planejadas conjuntamente. “Este conselho é muito importante para que a gente planeje o desenvolvimento, que não pode acontecer aleatoriamente. A partir do momento em que as instituições se entendem e trabalham o tema, elas podem contribuir bastante para que as ações no campo político também funcionem de forma aderente às necessidades da sociedade”, enfatiza.

Na primeira reunião, o prefeito fez uma ampla apresentação sobre o Planejamento Estratégico da Prefeitura de Aracaju aos presentes pontuando o papel das cidades no mundo atual, como se deu o processo de elaboração do Plano, a Missão, a Visão e os Valores, as Diretrizes e Resultados esperados, os focos estratégicos e o portfólio de programas e projetos da administração até 2020.

Foram nomeados para compor o Conselho Municipal de Desenvolvimento Econômico na condição de titulares: Nitinho Vitale (presidente da Câmara de Vereadores), Eliane Aquino (vice-prefeita), Jeferson Passos (secretário da Fazenda), Carlos Cauê (secretário de Governo), Augusto Fábio (secretário de Planejamento), Paulo Eirado (representante do Sistema S), Angelo Antoniolli (reitor da Universidade Federal de Sergipe), Jouberto Uchôa (reitor da Universidade Tiradentes), Jonathan Santos Hora (representante de entidades estudantis), Rodrigo Rocha (representante da Associação Representativa das Indústrias), Breno Barreto (representante da Associação Representativa do Comércio), Anselmo Oliveira (Associação Representativa de Prestadores de Serviço), Daniela Mesquita (Associação do Turismo), Mário Nunes (Construção Civil), Adêniton Santana (Central de Trabalhadores do Brasil) e Rubens Marques (Central Única dos Trabalhadores), além dos 16 suplentes. O mandato dos conselheiros é de dois anos.

 
Deixe seu Comentário

*Campos obrigatórios.