CAOS
Por Ascom CMA | 16 de Out de 2017, 12h19
\"Transporte público de Aracaju é caso de CPI”, diz Lucas Aribé
Ele tem recebido reclamações dos cidadãos que estão ficando mais de uma hora nos pontos de ônibus constantemente
Compartilhar
\"Transporte público de Aracaju é caso de CPI”, diz Lucas Aribé

Vereador Lucas Aribé

Durante discurso na manhã de quarta-feira, 11, o vereador Lucas Aribé, PSB, ocupou o espaço do Grande Expediente da Câmara Municipal de Aracaju (CMA) para comentar as constantes reclamações da população sobre a má qualidade do transporte público de Aracaju.

O parlamentar tem recebido reclamações dos cidadãos que estão ficando mais de uma hora nos pontos de ônibus constantemente. “Questiono sobre a prática política em Aracaju com relação à tarifa de ônibus e o transporte coletivo simplesmente contempla o interesse do setor empresarial aumentando a tarifa. O que tem de melhoria no serviço para o povo? O que melhorou? Faço essa reflexão porque é muito fácil atribuir ao contribuinte a responsabilidade de bancar o transporte coletivo porque numa canetada o prefeito decreta o valor acordado e a qualidade do serviço é a mesa, ou seja, péssima”, critica.

Segundo Lucas, recebe também reclamações de pessoas que utilizam ônibus que se dizem acessíveis e que estão com equipamentos quebrados, sem manutenção e a devida fiscalização antes dos veículos saírem do pátio. “Os cadeirantes vão ter acesso ao ônibus como? Sendo pegos no colo? Os cidadãos reclamam ainda que os motoristas andam em alta velocidade, fazendo do ônibus uma montanha russa. O que mais incomoda é a falta de respeito no transporte público”, explica.

Aribé continua comentando que o Código de Mobilidade Urbana, através da Lei Federal 12.587, determina que o transporte público seja licitado. “Esse problema não é somente culpa de Edvaldo que não tem coragem de fazer a licitação porque vai tirar do sistema empresários que fazem o transporte público de faz de conta. Esses empresários não estão nem aí para o bem estar do público porque eles andam de carro novo do ano e com ar condicionado e o povo pobre e trabalhador que ganha um salário mínimo utiliza esse transporte de péssima qualidade”, enfatiza.

“Faço uma cobrança para os nossos poderes e peço que eles tenham coragem de fazer cumprir a Lei por parte do Poder Executivo. Retiraram da Câmara a obrigação de analisar essas planilhas e agora vem com um decreto do prefeito para fazer a vontade dos empresários e sem pensar no povo. O transporte público de Aracaju, na minha opinião, é caso de CPI”, completa.

Foto: Gilton Rosas

Deixe seu Comentário

*Campos obrigatórios.