DEVASTANDO
Por Redação JLPolitica | 04 de Out de 2017, 17h30
FPI denuncia: clandestinidade da carcinicultura agride o meio ambiente
Em ação pela Fiscalização Preventiva Integrada, ontem ela e as entidades completaram o segundo sobrevoo na região
Compartilhar

FLívia Tinoco: visão preocupante da devastação no Baixo São Francisco

A procuradora da República, Lívia Tinôco, da Coordenação-Geral da Fiscalização Preventiva Integrada - FPI do São Francisco –, denunciou denunciou nesta terça-feira ao JLPolítica a existência de uma ação danosa ao meio ambiente praticado pelas carcinicultura - criação de camarão em cativeiro -, nos municípios do Baixo São Francisco. 

Em ação pela Fiscalização Preventiva Integrada, ontem ela e as entidades completaram o segundo sobrevoo na região e detectaram uma devastação fora de qualquer precedente legal nos manguezais próximos a foz do Rio São Francisco, perto de Brejo Grande.
 
Segundo Lívia, a situação ainda está em fase de levantamento real, mas já dá para intuir pelo que foi visto do alto que os estragos ao meio ambiente são gravíssimos. Clandestinamente, carcinicultores derrubam a reserva de manguezal, no espaço dela cava tanques e ali estabelecem a criação clandestina de camarão. 

A FPI é uma ação que conta com quase 30 órgãos, incluindo incluindo o MPF, Ministério Público Estadual,  Polícia Federal, Adema, entre outras entidades entre outras entidades, com o apoio do Comitê da Bacia Hidrográfica do Rio São Francisco - CBHSF.