DÉBITOS
Por Ascom Cirurgia | 16 de Jan de 2018, 16h31
Hospital de Cirurgia pede ajuda ao Estado para pagar 13º
Em pronunciamento durante assembleia, Almeida Lima se comprometeu a levantar recursos
Compartilhar

Secretário de Estado da Saúde se comprometeu a ajudar (Foto: Divulgação)

A dificuldade enfrentada pelo Hospital de Cirurgia é reflexo da paralisação dos atendimentos que a Instituição passou há 60 dias, em virtude do não pagamento por parte da Prefeitura de Aracaju. Ocorre que, por conta disso, a produção do Hospital caiu, o que inviabilizou o cumprimento de suas obrigações sociais, inclusive o pagamento do 13° salário. Por isso, Direção e funcionários do HC receberam hoje, 16 de janeiro, a visita do Secretário de Estado da Saúde, Almeida Lima.

O Diretor Administrativo e financeiro do Cirurgia, Milton Eduardo, explicou que o Hospital tem um crédito a receber do Município de Aracaju, mas ainda falta a avaliação do que foi produzido no mês de dezembro para que o encontro de contas seja acordado. “Paralelo a isso fomos buscar ajuda da Secretaria de Estado da Saúde e Almeida Lima veio até aqui para nos ajudar com essa situação, porque o próprio Secretário entende que com os servidores sem receber o 13° salário ou mesmo trabalhando insatisfeitos não é possível oferecer saúde de qualidade”, relatou o Diretor.

Em seu pronunciamento durante a assembleia dos funcionários do Cirurgia realizada na manhã de hoje, Almeida Lima se comprometeu a levantar recursos que possam contribuir para que a Direção consiga efetuar o pagamento de seus servidores. “No prazo de 24h vou tentar encontrar uma solução para ajudar ao Hospital a resolver essa situação”, anunciou Almeida.

Milton Eduardo reforçou que a SES ainda não tem essa obrigação com o Hospital, pois o contrato foi firmado dia 1° de janeiro, mas como forma de demonstrar preocupação com a saúde e reforçar a parceria com o Hospital, o Secretário pretende colaborar. “Todos os requisitos do contrato estão sendo cumpridos, desde a regulação à prestação de serviço, estamos há mais de 30 dias com as cirurgias regularizadas. Saímos da situação de desassistência e começamos a andar novamente. Agora estamos com esse problema do pagamento do 13°, mas temos muita fé e perspectiva de que nas próximas 24h o Secretário de Estado da Saúde nos ajude nessa situação”, concluiu o Diretor.