CALAMIDADE
Por OAB/SE | 04 de Jan de 2018, 18h01
OAB convida Carmen Lúcia para visita urgente a presídio em Sergipe
“É preciso perpetrar medidas acautelatórias para evitar uma provável tragédia social”, alertou Henri Clay, presidente da Ordem no Estado
Compartilhar

OAB convida Carmen Lúcia para visita urgente a presídio em Sergipe

O presidente da OAB de Sergipe, Henri Clay Andrade, convidou nesta quinta-feira (04) a presidente do STF e do CNJ, ministra Cármen Lúcia Antunes Rocha, para fazer uma visita "urgente" ao Complexo Penitenciário Dr. Manoel Carvalho Neto  no município de São Cristóvão, denominado Copencam, cuja cidade é a quarta mais antiga do Brasil e limítrofe de Aracaju, capital de Sergipe. 

“É preciso perpetrar medidas acautelatórias para evitar uma provável tragédia social”, alertou.   

No convite formulado à Cármen Lúcia, o presidente da Seccional da OAB afirma que a situação funcional do COPENCAM é calamitosa. "Uma bomba-relógio na iminência de explodir rebeliões. Há dois anos a OAB/SE vem alertando às autoridades a respeito do ambiente caótico daquele presídio, chegando até a postular judicialmente, juntamente com o Ministério Publico do Estado de Sergipe, a sua desativação." 

Henri Clay disse ainda no convite à Cármen Lúcia que "o Copencan funciona precariamente face à absurda superlotação; nefasta degradação humana; nenhuma atividade de ressocialização; quadro bastante insuficiente de agentes prisionais e absoluto descontrole do Estado diante das facções criminosas. Enquanto isso a sociedade sergipana, apavorada, convive com a latência de gravíssimas rebeliões naquele complexo prisional."     
Henri Clay destacou que é imperiosa a atenção especial da presidente do STF e do CNJ para engendrar medidas providentes. O dirigente da OAB concluiu lembrando que a visita oficial é urgente com a finalidade de constatar pessoalmente todas as mazelas ali existentes e, ato contínuo, perpetrar medidas acautelatórias para evitar uma provável tragédia social.