2018
Por FAN FM | 18 de Jan de 2018, 17h40
Ouça: \"Não tenho problema que Zezinho ou Amintas sejam candidatos\", diz Samuel
O deputado disse que a tendência é ir para um partido aliado a Jackson Barreto
Compartilhar

Capitão Samuel falou ao Jornal da FAN

Em entrevista ao Jornal da Fan, da Fan FM Aracaju, o deputado capitão Samuel Barreto (PSL),  demonstrou incômodo da forma com que algumas críticas são direcionadas a sua atuação. Sem dizer a origem das críticas, ele relembrou o processo das subvenções, no qual sofreu condenação na Justiça Eleitoral.

“Tem determinado tipo de crítica que a pessoa tem que refletir e tem que ter resposta. Por exemplo, vejo as pessoas falando de subvenção. Não tenho problema de falar. Eu fui condenado no Eleitoral, porque ajudei a construir um clube social de Sergipe, que atende a todos, militares e não militares. Agora eu não respondo a nenhum processo por roubo, por corrupção, ou por homicídio. Minha vida pessoal é tranquila, tenho nome limpo” afirmou Samuel

A resposta veio após ser questionado quanto à disputa política entre ele e outros militares que são parlamentares, a exemplo dos vereadores Zezinho do Bugio e Cabo Amintas, ambos do PTB. Sobre essa disputa o deputado afirmou ver com naturalidade.

“É natural do processo político. Não tenho problema que Zezinho ou Cabo Amintas sejam candidatos, pois a tropa conhece meu trabalho de 26 anos, e é a tropa que democraticamente vai decidir”, afirmou.

Na oportunidade Samuel descartou a possibilidade de voltar a liderar a bancada de oposição, por hoje fazer parte da base de Jackson Barreto na Assembleia Legislativa do Estado de Sergipe (Alese).

“Já fui líder e saí para fazer política de uma forma diferente. Não quero fazer política do quem é bom ou é ruim. Decidi fazer uma política de resultados, e não uma política de lado. Estamos trabalhando ao lado do governo, que abriu as portas para ouvir as nossas sugestões na Segurança Pública”, explicou.

Novos rumos – Sobre seu futuro político, o deputado que ainda está filiado ao PSL, disse estar a procura de um novo partido aguardando a janela partidária. “Recebi convites de vários partidos, entre eles o Podemos, PMDB, PPS, PDT, PSD, PMN e PSC. Estou avaliando qual o melhor caminho para mim”.

Único representante dos militares na Alese, o deputado afirmou que transita bem entre todos as siglas partidárias e que sua definição será por um partido político que trate bem o policial militar e a sociedade.

O deputado disse que a tendência é ir para um partido aliado a Jackson Barreto para consolidar o apoio ao pré-candidato Belivaldo Chagas (MDB). “Se eu continuar sendo bem tratado, sendo ouvido e atendido, não terei problema nenhum em apoiar Belivaldo Chagas” disse Samuel.

Sobre seu comportamento como aliado do governo, o deputado afirmou que seu apoio é em projetos com os quais tenha concordância.  “O projeto que congelava reajuste para os servidores públicos eu votei contra. Ora! O governo já deve 33% de reajuste aos servidores, fora o índice de 2017 e 2018! não poderia votar à favor de um projeto desse!”, exclamou.

Pontos Positivos – O deputado é presidente da Comissão de Segurança Pública da Alese. Na sua opinião um ponto positivo do governo Jackson Barreto são os resultados na Segurança Pública. Samuel citou os dados divulgados pela SSP-SE, segundo os quais houve uma redução em 14% dos homicídios em 2017.

Tartaruga Tetraplégica  – Exemplificando situações que merecem críticas, o deputado disse que alguns secretários andam parecendo tartarugas tetraplégicas. Fazem gestão com lentidão, ou má vontade. Ele citou como bons exemplos a serem seguidos, as secretarias de Assistência Social, Segurança Pública e Saúde.

Ouça o aúdio: