INÉDITO
Por Ascom | 10 de Fev de 2018, 13h33
Parceria Público-Privada vai duplicar BR-235 em Sergipe
O modelo de execução da obra é uma novidade no Estado
Compartilhar

Luiz Hamilton: BR-235 via PPP

Em até 90 dias, deverá ser publicado o edital para uma das mais importantes obras para Sergipe: duplicação da BR-235. A previsão é do presidente da Agência Reguladora de Serviços Públicos do Estado de Sergipe – AGRESE, Luiz Hamilton Santana. 

O modelo de execução da obra é uma novidade em Sergipe: será através de uma PPP – Parceria Público-Privada. Essa semana, Luiz Hamilton recebeu do grupo empresarial SANPAC, com sede em Curitiba, a manifestação de interesse para realização de estudos de viabilidade técnica, econômico-financeira e jurídica, visando a realização das obras. 

Pelo convênio firmado entre o Governo de Sergipe e a União, o trecho previsto para a duplicação fica entre a saída de Aracaju e o povoado Terra Dura, no município de Itabaiana, totalizando aproximadamente 54km de extensão. De acordo com o presidente, inicialmente foi feito um chamamento público, que autorizou uma outra empresa a fazer os estudos, mas que no decorrer das análises, ela acabou desistindo. 

“Para a nossa surpresa e alegria, recebemos o ofício deste novo grupo empresarial confirmando seu interesse. Trata-se de uma obra que o governador Jackson Barreto tem dado prioridade, em virtude da sua importância para o Estado. Estamos falando de um fluxo de aproximadamente 12 mil veículos por dia, além de servir também para o escoamento de produção das regiões agreste e do sertão”, destacou.  

Com a abertura do novo chamamento público, a previsão é de que em até 90 dias, a AGRESE poderá dar início ao processo de licitação. “Só na fase de estudos, o grupo empresarial deverá investir cerca de R$ 3,2 milhões. Vale ressaltar que não há nenhuma despesa custeada pelo Governo, e sim pela empresa ou consórcio que pretenda participar da licitação”, explicou Luiz Hamilton.   

Já em relação à obra, mesmo não havendo ainda um valor final, o presidente estima que o total de investimentos, chegue a mais de R$ 250 milhões. “Será um grande canteiro de obras, gerando divisas, renda e impostos. Mais uma vez, trata-se de um investimento 100% do capital privado, no qual a Agrese participa como fiscalizadora, acompanhando o cumprimento de todo o contrato”, detalha Luiz Hamilton.