O SALDO
Por Assessoria do Mandato | 04 de Out de 2017, 18h09
Pimentel tem agenda positiva em Brasília e Audiência Pública amanhã na Alese
“Por aqui, passaram diversos prefeitos sergipanos estes dias, cada um com as prioridades em favor do desenvolvimento dos seus municípios”, disse o deputado
Compartilhar

O debate do qual Pimentel participará na Cindra se encaixa na Audiência Pública

Desde a última terça-feira, o deputado estadual Luciano Pimentel, PSB, cumpre uma extensa agenda política em favor de municípios de Sergipe em Brasília junto Ministérios e órgãos do Governo Federal, sempre em companhia da bancada sergipana com a qual ele se alinha, como os senadores Antônio Carlos Valadares e Eduardo Amorim, o deputado federal Valadares Filho e demais membros da oposição sergipana.
 
“Por aqui, passaram diversos prefeitos sergipanos estes dias, cada um com as prioridades em favor do desenvolvimento dos seus municípios”, disse o deputado. Na noite desta quinta-feira, Luciano Pimentel estará de volta a Sergipe.
 
Mas durante a quinta, Luciano Pimentel tomará parte de uma Audiência Pública na Comissão de Integração Nacional, Desenvolvimento Regional e da Amazônia - Cindra - com representantes de bancos públicos que estão fechando agências ou interrompendo serviços. 
 
“Vão estar aqui presentes gestores do Banco do Brasil, da Caixa e do BNB. É um momento muito oportuno. Em Sergipe nós estamos com vários problemas exatamente com as agências destas instituições, que ameaçam fechar ou que já fecharam. Assim como temos problemas com o Banese”, diz Luciano Pimentel.
 
O debate do qual Luciano Pimentel participará na Cindra se encaixa exatamente dentro da Audiência Pública “Em defesa dos bancos e das empresas públicas” que o mandato dele, mais o Sindicato dos Bancários do Estado de Sergipe, a Federação dos Bancários da Bahia e Sergipe e a Central dos Trabalhadores e Trabalhadoras do Brasil - CTB/SE - vão realizar na próxima sexta, 6, às 9 horas, no Plenário da Assembleia Legislativa.
 
“Estas empresas bancárias públicas devem levar em conta o papel que têm frente ao social e não pensar apenas no lucro. Além do mais, temos de ficar atentos aos riscos das privatizações a quem eventualmente poderão vir a ser submetidas. Estamos vendo, por exemplo, a mobilização do Governo Federal no sentido de privatizar o BNDES. Isso equivale a dizer que estamos abrindo mão do apoio ao desenvolvimento público”, diz Pimentel.
 
Da Audiência Pública participam, além Luciano Pimentel, Ivânia Pereira, presidente do SEEB; Adeniton Santana, presidente da CTB/SE e Emanoel Souza, presidente da Federação dos Bancários da Bahia e Sergipe. “São companhias valiosas no contexto da boa prestação de serviço público, notadamente em bancos. Mas a Audiência vai discutir outras ameaças, como a venda da Deso”, diz Luciano Pimentel.