Luto
Por Destaquenotícias | 01 de Mar de 2021, 15h34
Radialista Zenóbio Melo morre aos 65 anos em Teresina, no Piauí
Compartilhar

Em 2016, ele recebeu nos estúdios da Rádio Liberdade o deputado Luciano Pimentel para uma entrevista. Miza Tâmara era produtora

O radialista e jornalista Zenóbio Melo morreu, nesta segunda-feira, 1º, no hospital de Teresina, Piauí, onde estava internado tratando de um câncer no fígado. Segundo J. Filho, diretor do Sindicato dos Radialistas daquele Estado, o corpo será sepultado no Cemitério Max Simeão, na capital piauiense. Zenóbio morou em Aracaju até o ano passado, quando retornou ao seu estado natal. Em recente contato com o portal  Destaquenotícias, ele escreveu que estava “com muita saudade de Aracaju e dos velhos amigos. Não sei até quando seguro essa parada”. Zenóbio Melo é de 21 de fevereiro de 1956.

Segundo Liduina Melo, irmã de Zenóbio, ele só soube do câncer há cerca de um mês. O quadro foi se agravando até que o levou a óbito na manhã desta segunda-feira. O tesoureiro do Sindicato dos Radialistas de Sergipe, Fernando Cabral, se disse surpreso com a notícia, acrescentando que está colhendo mais informações sobre a morte do comunicador. Segundo a irmã, Zenóbio era divorciado e tinha dois filhos, que residem em Aracaju.

Natural de Valença (PI), Zenóbio morou muitos anos em Sergipe, tendo trabalhado na maioria das emissoras de rádio da capital e do interior, além de televisões e em quase todos os jornais. Também foi diretor de Comunicação da Assembleia Legislativa. No ano passado, decidiu retornar à Teresina para trabalhar na Rádio Difusora/AM, a mais antiga da capital do Piauí. Mesmo fazendo sucesso com seu programa Canal Livre, Zenóbio não esquecia Aracaju e dizia sempre que, na primeira oportunidade, retornaria para Sergipe.

O Sindicato dos Radialistas de Sergipe divulgou nota lamentando a morte de Zenóbio Melo:

 “NOTA DE PESAR

É com imenso pesar que o Sindicato dos Radialistas do Estado de Sergipe - Sterts - comunica o falecimento do radialista Zenóbio Melo, vítima de câncer, em Teresina, capital do Piauí, onde residia. Segundo a família não haverá despedidas, do velatório o corpo seguirá para o sepultamento, que ocorrerá na tarde desta segunda, no cemitério Max Simeão, na capital piauiense.

Zenóbio atuou por muitos anos na imprensa Sergipana, constituindo família em Aracaju a partir da década de 80.

A diretoria do STERTS”.

Fonte: Destaquenotícias

Deixe seu Comentário

*Campos obrigatórios.