Ideb 2019
Por ASN | 17 de Set de 2020, 13h51
Sergipe atinge a meta para os Anos Iniciais e avança 6,5% no Ensino Médio
Índice sergipano aponta uma considerável melhoria em todas as etapas da Educação Básica
Compartilhar

Josué Modesto, secretaria de Estado da Educação: colhendo os frutos de um trabalho persistente

"Digo que o Ideb não é uma loteria para ganharmos um prêmio, mas um trabalho persistente, programado, que leva tempo para colhermos os frutos. O Estado tem persistido, e estamos dispostos a acertar”, destaca Josué Modesto, em coletiva realizada nesta quarta-feira, 16, ao detalhar o Ideb 2019 Sergipe. Ao fazer uma análise em percentual, o índice sergipano aponta uma considerável melhoria em todas as etapas da Educação Básica, crescendo 6,4% nos Anos Iniciais; 2,9% nos Anos Finais e 6,5% no Ensino Médio. Participaram também da coletiva o superintendente da Educação, José Ricardo de Santana, e a coordenadora de Estudos e Avaliação Educacional, Joniely Moura Cruz.

O Índice de Desenvolvimento da Educação Básica - Ideb - é o indicador que relaciona o desempenho dos estudantes em avaliações externas com os dados de fluxo escolar (aprovação). Ele varia de 0 a 10, e quanto maior o desempenho dos alunos e número de alunos aprovados com qualidade, maior será o Ideb.

Nos Anos Iniciais do Ensino Fundamental (1º ao 5º ano), o secretário Josué Modesto apresentou que o Ideb Sergipe segue a linha nacional e aponta uma curva crescente de 2017 a 2019, quando saltou de 4,9 para 5,1. Ao analisar somente a rede estadual, as escolas sergipanas passaram de 4,7 para 5,0; ou seja, um percentual de crescimento de 6,4%, atingindo a meta para essa etapa.

A Escola Estadual Epifânio Dórea, circunscrita à Diretoria Regional de Educação 2 - DRE 2 -, sediada em Poço Verde, obteve a melhor pontuação entre as escolas estaduais de Sergipe nos Anos Iniciais do Ensino Fundamental, atingindo o Ideb de 7,6, seguida das Escolas Estaduais Senador Leite Neto e Nossa Senhora da Piedade (DRE 2), ambas em Lagarto e com 7,1; seguidas do Inst. Educ. Sta. Terezinha do Menino Jesus (DEA), em Aracaju, com 7,0.

“Há de se parabenizar a união de forças dos professores, dos gestores, diretores e dos alunos na construção coletiva de uma educação pública de qualidade. São desempenhos que nos orgulham e que servem de inspiração para outras escolas”, afirma Josué Modesto dos Passos Subrinho, secretário de estado da Educação, do Esporte e da Cultura.

Nos Anos Finais (6º ao 9º ano) também houve uma significativa evolução do Ideb entre 2017 e 2019. Sergipe saltou de 3,8, melhorando seu desempenho em 2019 com a marca de 4,1, um crescimento de 5,1%.  

Dentre as escolas estaduais destaques no Ideb dos Anos Finais, os maiores índices alcançados foram na cidade de Simão Dias - DRE 2: as escolas estaduais José de Carvalho Deda e Maria de Lourdes Silveira Leite, com 5,8 e 5,5 pontos no Ideb, respectivamente. Segue na lista a Escola Estadual Epifânio Dórea - DRE 2, de Poço Verde, a qual também se destacando nessa etapa educacional, com 5,3, juntamente com os Colégios Dr. Evandro Mendes - DRE 2 -, Lagarto; Amintas Diniz de Aguiar Dantas - DRE 6 - de Neópolis, e Almirante Tamandaré - DRE 7 -, de Nossa Senhora de Lourdes, também com 5,3.

ENSINO MÉDIO

O secretário fez um parâmetro sobre as escolas de ensino médio regular e ensino médio em tempo integral e mostrou que os Estados investidores na política de ampliação do ensino médio integral têm demostrando uma linha acentuada na qualidade da Educação. 

Em 2017, a rede estadual atingiu a marca de 3,1 saltando para 3,3 em 2019, ou seja, um aumento na qualidade da Educação 6,5%. Das sete melhores escolas que ofertam essa modalidade na rede estadual, cinco são ocupadas pelos Centros de Excelência. O Atheneu Sergipense, em Aracaju (DEA), apresentou pela primeira vez seu resultado, sendo destaque com o Ideb 5,0, seguido do Centro de Excelência José R. Leite, com 4,7, ambos também em Aracaju. O Centro de Excelência Cleonice da Fonseca, em Boquim, se destaca no interior, com 4,6. 

“O Atheneu Sergipense está de parabéns e comemora com essa notícia do Ideb 5,0, até acima do crescimento nacional”, disse Josué Modesto, parabenizando todas as escolas que demostraram os bons índices, cujo sucesso, segundo ele, gratifica a rede pública de ensino.

Josué Modesto aproveitou a coletiva para destacar unidades escolares que ofertam o Ensino Técnico/ Profissional na forma Integrada e citou que quatro escolas configuraram na lista, a exemplo dos Colégio Estadual Cleonice S. Fonseca (Boquim), com 4,6; CEEP Gov. Marcelo Déda (Carmópolis), 4,2; a Associação Mant. Esc. Fam. Agric. Ladeirinhas (Japoatã), com 4,2 e o CEEP Agonalto Pacheco da Silva (Neópolis). Também foram citadas as unidades escolares que traçam um ótimo caminho de crescimento em longo prazo para o sucesso no Ideb, como o Centro de Excelência Edélzio Vieira de Melo, de Santa Rosa de Lima, com crescimento de 36% do Ideb entre as escolas do Ensino Médio, além dos Centros de Excelência 28 de Janeiro, com 22% de crescimento; o Arquibaldo de Mendonça (Indiaroba) e Dr. João de Melo Prado (Divina Pastora), ambos com 21%, e o Santos Dumont (Aracaju), com 17%.

MUNICÍPIOS

Nas redes municipais, nos Anos Iniciais (1º ao 5º ano) do Ensino Fundamental, Itabaianinha marca 5,7; seguido de Amparo do São Francisco, com 5,4; Macambira, 5,4; Nossa Senhora do Socorro e Malhado dos Bois, 5,0; São Cristóvão, 5,0; e Aracaju, Japaratuba, Telha, Divina Pastora e Tomar do Geru, todas com 4,8. O destaque fica por conta dos municípios do Baixo São Francisco - DRE 6 -, os quais, pela primeira vez, figuram no Ideb. 

Para os Anos Finais o destaque fica por conta de um município também do Baixo São Francisco, Cedro de São João, com 5,5. A lista é seguida por Moita Bonita, com 5,0; Itabaianinha com 4,8; Amparo do São Francisco, com 4,3; Malhada dos Bois, Cristinápolis, Nossa Senhora do Socorro e Siriri, todas com 4,2; São Cristóvão com 4,1; Brejo Grande, Itaporanga, Japaratuba, Lagarto e Telha, com 4,0.

Em longo prazo

O Gestor da Educação Estadual elencou ações, projetos e atividades postos em prática e que impactarão a longo prazo a Educação Sergipana: o foco do Governo do Estado na Educação como Política de Estado; a seleção dos diretores de educação regional e diretores de escola por meritocracia; a avaliação em tempo hábil (Saese); o programa Alfabetizar pra Valer, com indução de boas práticas pelos municípios, e o Regime de Colaboração (Decreto 40.671/2020); a implantação do currículo da Educação Infantil, Ensino Fundamental e do Ensino Médio (em andamento); a capacitação permanente de docentes; o Ensino Médio em Tempo Integral; o Novo Ensino Médio; a melhoria da Educação Técnica/ Profissional e investimentos em Infraestrutura.