LAVA JATO
Por VEJA.COM | 21 de Ago de 2017, 19h39
Moro condena Duque e impõe multa de R$ 115 milhões
Ex-diretor da Petrobras foi condenado por contratos da empreiteira com a Andrade Gutierrez
Compartilhar

O Veredicto - Sergio Moro disse que só não decretou a prisão imediata do ex-presidente para “evitar certos traumas” (Heuler Andrey/AFP)

Já condenado a 40 anos de reclusão por corrupção passiva e lavagem de dinheiro, o ex-diretor da Petrobras Renato Duque recebeu nova sentença nesta segunda (21).

O juiz Sergio Moro condenou Duque a mais dez anos de cadeia por corrupção ativa e lavagem de dinheiro em contratos da Petrobras com a Andrade Gutierrez.

O magistrado, entretanto, permitiu a progressão de regime após o cumprimento de 5 anos em regime fechado. Isso porque Duque colaborou com a Justiça.

O ex-diretor da Petrobras terá também de ressarcir a empreiteira em R$ 115,9 milhões pelos desvios em contratos ilícitos.

Na mesma ação penal, Moro condenou os ex-executivos da Andrade Gutierrez Antônio Pedro Campello de Souza Dias, Elton Negrão de Azevedo Júnior, Flávio Gomes Machado Filho, Paulo Roberto Dalmazzo por corrupção ativa.

Já condenado a 40 anos de reclusão por corrupção passiva e lavagem de dinheiro, o ex-diretor da Petrobras Renato Duque recebeu nova sentença nesta segunda (21).

O juiz Sergio Moro condenou Duque a mais dez anos de cadeia por corrupção ativa e lavagem de dinheiro em contratos da Petrobras com a Andrade Gutierrez.

O magistrado, entretanto, permitiu a progressão de regime após o cumprimento de 5 anos em regime fechado. Isso porque Duque colaborou com a Justiça.

O ex-diretor da Petrobras terá também de ressarcir a empreiteira em R$ 115,9 milhões pelos desvios em contratos ilícitos.

Na mesma ação penal, Moro condenou os ex-executivos da Andrade Gutierrez Antônio Pedro Campello de Souza Dias, Elton Negrão de Azevedo Júnior, Flávio Gomes Machado Filho, Paulo Roberto Dalmazzo por corrupção ativa.

Deixe seu Comentário

*Campos obrigatórios.